19 Janeiro, 2017      22:21 GMT +1 Luanda

Economista Echo Chan regressa ao Fórum de Macau como secretária-geral adjunta

Enviar por E-mail Versão para impressão

20170109A economista Echo Chan Keng Hong foi nomeada para exercer, em representação do Governo de Macau, as funções de secretária-geral adjunta do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, de acordo com comunicado oficial distribuído pelo Gabinete de Comunicação Social.

A indicação de Echo Chan para o cargo foi tornada pública no dia 6 de Janeiro através de um comunicado do gabinete do Secretário para a Economia e Finanças do governo de Macau.

Echo Chan foi secretária-geral adjunta do Secretariado Permanente do Fórum de Macau entre Março e Outubro de 2015, altura em que abandona o cargo por razões pessoais.

A economista, que era assessora do Secretário para a Economia e Finanças, Leong Vai Tac, substitui Cristina Morais, que exerce as funções de de secretária-geral adjunta do Fórum de Macau entre Outubro de 2016 e Outubro de 2016.

Echo Chan, que domina as línguas chinesa e portuguesa, formou-se em Economia na Universidade de Jinan, em Cantão, tem um mestrado em Ciências Empresariais da Universidade de Macau e estudou português na Universidade de Coimbra, em Portugal.

Grande parte da sua carreira profissional foi feita no Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), onde era vogal executiva do Conselho de Administração, mas exerceu igualmente funções de coordenadora-adjunta do Gabinete Preparatório do Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa em Hengqin, no município de Zhuhai e acumulou, na sua anterior passagem pelo Fórum de Macau, o cargo de coordenadora do Gabinete de Apoio ao Secretariado Permanente da instituição.

O Secretariado Permanente do Fórum de Macau é dirigido pela secretário-geral, Xu Yingzhen, nomeada em Agosto de 2016 pelo Ministério do Comércio da China e tem dois secretários-gerais adjuntos.

Um dos secretários-gerais adjuntos é nomeado por Macau, que passa a ser Echo Chan e um outro nomeado rotativamente pelos países de língua portuguesa que fazem parte do Fórum de Macau que, neste caso, é o diplomata cabo-verdiano Vicente de Jesus Manuel.

O Fórum de Macau, criado em Outubro de 2003, é uma instituição de iniciativa oficial da República Popular da China, através do ministério do Comércio, com sede em Macau, que tem por objectivo reforçar a cooperação e o intercâmbio económico entre a China e os países de língua portuguesa tendo Macau como plataforma privilegiada.

Integram o Fórum de Macau Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e Timor-Leste e na sequência do restabelecimento de relações diplomáticas entre a China e São Tomé e Príncipe prevê-se que este país africano passe a integrar também o grupo dos países de língua portuguesa do Fórum de Macau. (Macauhub)

 


beyond_words
beyond_words