24 Maio, 2016      20:30 GMT +1 Luanda
Angola News


Filda 2015 encerra com volume de negócios estimado em 11 milhões de dólares

Enviar por E-mail Versão para impressão

Um volume de negócios estimado em 11 milhões de dólares foi o resultado de cinco dias de contactos comerciais durante a 32ª edição da Feira Internacional de Luanda, que terminou domingo em Luanda, escreve hoje a agência Angop.

A feira, que decorreu de 21 a 26 do corrente mês, encerrou com um indicador de satisfação dos expositores na casa dos 96 por cento, segundo dados da organização.

A par dos habituais contactos de negócios, estabelecimento de parcerias e troca de impressões entre expositores e visitantes, a 32ª edição da Filda destacou-se pela alta taxa de ocupação de espaços, o que levou a que fosse colocada uma tenda de aproximadamente 400 metros quadrados para complementar os actuais seis pavilhões.

Para além do dia dos petróleos, a exposição celebrou também os dias de Portugal, Brasil, Alemanha, Namibia e das empresas ligadas as telecomunicações.(macauhub/AO)

 

Mota-Engil concluiu reabilitação de estradas de Luanda em Novembro

Enviar por E-mail Versão para impressão

A construtora portuguesa Mota-Engil anunciou hoje a conclusão em Novembro deste ano das obras de beneficiação de dezenas de artérias no centro de Luanda.

O administrador da Mota-Engil, António Graça, que está em Luanda com o vice-primeiro-ministro português, Paulo Portas, disse à agência Lusa que as obras ficam concluídas a tempo para as comemorações da independência da República de Angola a 11 de Novembro.

As obras estimadas em 65 milhões de euros que se destinam a recuperar 100 quilómetros de ruas e avenidas iniciou-se em Maio passado.

A empreitada visa a reparação de buracos, passeios e lancis, a reposição ou a colocação de placas de sinais de trânsito, de tampas em falta nas caixas coletoras de saneamento, pintura de lancis e de sinalização de trânsito horizontal, envolvendo cerca de 250 trabalhadores.(macauhub/AO)

 

Angola e Argentina estudam cooperação no sector das pescas

Enviar por E-mail Versão para impressão

20150724

Uma delegação de Angola chefiada pela ministra das Pescas, Vitória de Barros Neto está na Argentina para contactos oficiais destinados a reforçar a cooperação bilateral em áreas ligadas à pesca, aquacultura, construção de pequenos barcos de pesca, material de pesca e sistemas de refrigeração, escreve a imprensa de Buenos Aires.

A delegação de Angola manteve contactos com responsáveis do ministério da agricultura, pecuária e pescas da Argentina e deslocou-se ao Mar da Prata para visitar o Instituto Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Pescas (INIDEP).

O representante da Argentina, Javier Rodriguez disse esperar que seja possível estabelecer um acordo de pescas com Angola semelhante aos que a Argentina possui com a China e a República da Coreia.

A pesca é a terceira mais importante indústria de angola logo depois do petróleo e mineração mas 90 por cento do pescado destina-se ao consumo interno. (macauhub/AO)

 

Missão empresarial do Brasil visita Angola e Moçambique

Enviar por E-mail Versão para impressão

Uma delegação da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) integrando 40 empresas dos sectores de máquinas e equipamentos, casa e construção, alimentos e bebidas está em Luanda no início de uma visita que irá continuar na Africa do Sul  e Moçambique até ao final do mês.

Um comunicado da Apex-Brasil refere que algumas das empresas estão presentes na Feira Internacional de Luanda (Filda) que decorre na capital de Angola até ao próximo domingo.

Ainda segundo a mesma agência em 2014 as exportações do Brasil para Angola atingiram 1.261 milhões de dólares e as importações 1.109 milhões de dólares.Os principais produtos exportados foram açúcar, carnes bovina, de aves e suínos, farinha de milho, calçados e móveis.

O Brasil exportou, também em 2014, para Moçambique 63.861 milhões de dólares e importou 10.207 milhões de dólares.Os principais produtos brasileiros exportados para Moçambique foram carnes de aves, geradores e transformadores elétricos, trens e materiais para vias férreas, tratores, calçados, móveis, máquinas e equipamentos para mineração, construção e agricultura entre outros.(macauhub/AO/MZ)

 

Empresa de cimentos da Itália quer investir em Angola

Enviar por E-mail Versão para impressão

O embaixador da Itália em Angola, Giorgio Di Pietrogiacomo disse ao ministro da Geologia e Minas, Francisco Queiroz que o seu país pretende diversificar as importações que neste momento se concentram essencialmente no petróleo.

O diplomata revelou que a Itália está interessada no sector  agrícola e na indústria mineira e disse que empresa italiana “Italcementi”  pretende entrar no mercado do cimento em Angola.

Giorgio Di Pietrogiacomo, revelou aos jornalistas no final do encontro, que as trocas comerciais entre a Itália e Angola atingiram, em 2014, mais de 1.240 milhões de euros.

“A Itália importou mais de 900 milhões de euros em petróleo e exportou bens de equipamento para Angola avaliados em 340 milhões de euros”, disse.(macauhub/AO)

 


Pág. 98 de 711
pub-angola-p.jpg
mm33