20 Agosto, 2014      09:43 GMT +1 Luanda 21°C
Angola News


Grupo suíço Syngenta poderá entrar no mercado de Angola em 2014

Enviar por E-mail Versão para impressão

O grupo suíço Syngenta AG, especializado na produção de sementes e pesticidas, pretende entrar no mercado de Angola em 2014, afirmou em Basileia o director para a África e Médio Oriente, Jan Suter.

No decurso de uma visita efectuada pelo embaixador de Angola na Suíça, Osvaldo Varela, Suter adiantou que o grupo está a acompanhar a evolução económica de Angola, uma vez que pode ter um papel a desempenhar na produção agrícola naquele país atendendo ao tipo de produtos que comercializa.

Jan Suter disse ainda ao embaixador que o grupo vai participar na missão empresarial a Angola, que terá lugar em Abril de 2014 e adiantou que posteriormente será enviada uma equipa para avaliar as potencialidades hídricas, as terras aráveis e as escolas de formação agronómicas disponíveis.

O grupo Syngenta AG, que tem um volume de negócios de 15 mil milhões de dólares e emprega 27 mil trabalhadores em mais de 90 países, está igualmente envolvido em biotecnologia e pesquisa de genomas.

De acordo com o Jornal de Angola, a Swiss Engeenering, especializada na gestão e transformação de resíduos domésticos, hospitalares e serviços ambientais, também manifestou interesse em entrar no mercado angolano nas áreas farmacêutica e agro-alimentar. (macauhub)

 

Quatro terminais de cabotagem na província de Luanda, Angola, em funcionamento este ano

Enviar por E-mail Versão para impressão

Quatro dos oito terminais de cabotagem previstos para a província de Luanda entram em funcionamento ainda no final do corrente ano e início de 2014, anunciou há dias o director-geral do Instituto Marítimo e Portuário de Angola.

No final de uma palestra sobre “O transporte marítimo internacional de e para Angola, a cabotagem marítima e fluvial angolana, a melhoria de mobilidade de pessoas e de bens”, realizada na ExpoTrans, que decorreu de sexta-feira passada a domingo na Feira Internacional de Luanda (Filda), Victor Alexandre de Carvalho disse que os restantes terminais ficarão concluídos no segundo semestre de 2014.

Aquele director-geral disse ainda que numa primeira fase são construídos os oito terminais de cabotagem na província de Luanda, numa segunda fase serão construídos outros ao longo do litoral e mais tarde os que têm a ver com a circulação no norte de Angola.

Bengo, Cabinda, Namibe, Porto Amboim, Lobito e Benguela beneficiam de terminais de grande dimensão, além de outros quatro a serem construídos no Soyo, apenas para passageiros, bem como alguns de carga que ligarão a província de Cabinda à RD do Congo. (macauhub)

 

Banco BIC Português atingiu equilíbrio entre receitas e despesas em Setembro

Enviar por E-mail Versão para impressão

O Banco BIC Português, de capitais luso-angolanos, atingiu o equilíbrio entre receitas e despesas em Setembro passado, mais de um ano antes do previsto no plano de negócios, disse quarta-feira em Lisboa o presidente da instituição, Mira Amaral.

“O resultado acumulado entre Janeiro e Setembro foi negativo em 842 mil euros, mas em Setembro o banco teve um resultado positivo de 590 mil euros e em Outubro de 1 milhão de euros”, disse ainda à agência noticiosa Lusa Mira Amaral, que acrescentou “em princípio vamos ter um resultado positivo marginal em 2013.”

Mira Amaral adiantou que quando o BIC comprou o Banco Português de Negócios (BPN) ao Estado português, a instituição estava a registar um prejuízo mensal de um milhão de euros.

Após a aquisição do BPN, o Banco BIC Português passou a ter depósitos de 1693 milhões de euros, que entretanto aumentaram para 3493 milhões de euros.

O Banco BIC Português conta actualmente com 1300 trabalhadores, 197 agências, 11 gabinetes de empresas e dois gabinetes de banca privada. (macauhub)

 

Moçambique leva a leilão em Junho de 2014 novas concessões de carvão

Enviar por E-mail Versão para impressão

20131127O governo de Moçambique vai lançar um novo leilão para concessões de carvão nas províncias de Tete e Niassa em Junho de 2014, disse terça-feira em Maputo o director nacional de Minas à margem de uma conferência sobre recursos energéticos.

Eduardo Alexandre anunciou o lançamento do novo leilão mas escusou-se a adiantar quantos blocos seriam colocados à disposição dos interessados.

O director nacional de Minas do Ministério dos Recursos Minerais disse ainda que não serão levados a concurso quaisquer blocos para prospecção de gás natural enquanto o parlamento não aprovar a nova lei mineira.

“Não sei dizer em que data o parlamento irá discutir a proposta de lei mas posso acrescentar que tal deverá ocorrer no primeiro trimestre de 2014”, precisou Eduardo Alexandre.

Os grupos brasileiro Vale e anglo-australiano Rio Tinto exploram actualmente reservas de dimensão mundial na província de Tete. (macauhub)

 

Moçambique pretende produzir 5 mil megawatts de energia eléctrica até 2025

Enviar por E-mail Versão para impressão

Moçambique pretende duplicar a capacidade de produção de energia eléctrica e atingir 5 mil megawatts até 2025, disse o director nacional de Electricidade do Ministério da Energia, Pascoal Bacela.

Em declarações à agência financeira Bloomberg, Bacela disse que a contribuição das centrais hidroeléctricas deverá reduzir-se de 80% para 60% do total e que o gás natural representará 25% e o carvão os restantes 15%.

“A energia hidroeléctrica continuará a ser responsável pela maior parte da produção da energia eléctrica no país mas assim que se iniciar a extracção de gás natural na bacia do Rovuma é previsível que a proporção relativa se altere”, disse o director nacional de Electricidade.

De acordo com dados oficiais do Ministério da Energia, Moçambique tem actualmente um pico de consumo de 800 megawatts, que cresce a uma média anual de 8%. (macauhub)

 


Pág. 98 de 485
pub-angola-p.jpg
MM23
MM9