03 Setembro, 2015      05:24 GMT +1 Luanda 20°C
Angola News


Programa de Financiamento às Exportações do Brasil alarga-se a Angola em 2015

Enviar por E-mail Versão para impressão

Os empresários brasileiros que queiram efectuar investimentos em Angola passam a beneficiar, a partir de 2015, do Programa de Financiamento às Exportações (Proex) do governo do Brasil, disse o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Angola.

Simão Grilo dos Santos, que falava recentemente em São Paulo, disse que o Proex vai ter a sua dotação financeira aumentada para 2015, “a fim de financiar empresários brasileiros interessados a investir em Angola com produtos locais.”

Grilo dos Santos salientou o facto de vários empresários brasileiros terem manifestado junto do Proex interesse de operar no mercado de Angola, país que “está em franco crescimento”, tendo elegido agricultura, pecuária e construção civil como os sectores de maior interesse para o investimento brasileiro.

O presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Angola considerou que talvez isso se justifique pelo facto de o Brasil ser um dos maiores produtores e exportadores de carne do mundo, dispondo igualmente de grandes grupos empresariais de construção civil.

Simão Grilo dos Santos anunciou estar marcado, para Julho de 2015, o próximo encontro entre homens de negócios dos dois países, em Luanda, com o objectivo de analisar novas possibilidades e parcerias estratégicas. (Macauhub/AO/BR)

 

Angola espera receber 6 milhões de turistas até 2020

Enviar por E-mail Versão para impressão

O Plano Director de Desenvolvimento Turístico do Pólo da Bacia de Okavango vai funcionar como um complemento ao Plano Director de Turismo do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2012/2017, disse o ministro da Hotelaria e Turismo de Angola.

Pedro Mutindi disse no passado fim-de-semana em Dirico, município da província do Cuando Cubango, que o Plano de Desenvolvimento do Turismo deverá fazer com que Angola esteja a acolher até 2020 cerca de 6 milhões de turistas por ano e permitirá a criação de um milhão de postos de trabalho directos e indirectos.

O ministro, que se deslocou àquele município a fim de ser informado das acções que estão a ser desenvolvidas na execução do Projecto de Conservação Transfronteiriço Okavango Zambeze, destacou o esforço do governo central na construção de aeroportos, estradas, instalação de sistemas de água e energia eléctrica e, sobretudo, na abertura para receber investimentos do sector privado.

O Pólo da Bacia do Okavango é um dos pólos de desenvolvimento turístico definidos a nível nacional pelo Plano Director de Turismo, sendo-lhe reconhecida a aptidão para o Turismo de Natureza.

Foi criado por um decreto de Março de 2011, localiza-se no município do Dirico, na zona sul daquela província, e abrange uma área de 11 972 hectares na confluência dos rios Cuito e Cubango. (Macauhub/AO)

 

Plano Provincial de Desenvolvimento do Zaire, Angola, custa 7 mil milhões de dólares

Enviar por E-mail Versão para impressão

O Plano Provincial de Desenvolvimento do Zaire, aprovado segunda-feira pela Comissão Económica do Conselho de Ministros, contempla despesas estimadas em 715 mil milhões de kwanzas (7 mil milhões de dólares), disse o governador provincial.

José Joanes André disse que aquele montante, a ser aplicado até 2017, vai permitir a continuação das obras de construção de um hospital com capacidade para 377 camas.

O hospital, prosseguiu José Joanes André, terá uma estação de tratamento de águas residuais, uma incineradora, bem como residências para docentes e equipa técnica a funcionar na unidade sanitária.

No perímetro da unidade hospitalar está projectada a construção de um instituto superior de ciências de saúde, salientou o governador, citado pela agência noticiosa Angop.

O Plano Provincial de Desenvolvimento do Zaire define como áreas prioritárias, além das infra-estruturas, a agricultura, pesca artesanal e o turismo e pretende ajudar a estancar o elevado fluxo migratório que a região regista. (Macauhub/AO)

 

Banco de Desenvolvimento da China concede empréstimo à angolana Sonangol

Enviar por E-mail Versão para impressão

20141215

O Banco de Desenvolvimento da China vai conceder um empréstimo de 2 mil milhões de dólares à Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola, tendo o respectivo contrato sido assinado em Pequim, anunciou a Sonangol em comunicado divulgado em Luanda.

A Sonangol anunciou ainda que a este empréstimo poderão seguir-se outros “financiamentos de longo prazo”, atendendo aos planos futuros da petrolífera, que incluem a construção da refinaria do Lobito, projecto com início previsto para 2015.

A estatal angolana salientou no comunicado que o Banco de Desenvolvimento da China é a maior instituição financeira da China, em termos de cooperação com o exterior e particularmente no que diz respeito à concessão de créditos.

O financiamento do Banco de Desenvolvimento da China à economia de Angola iniciou-se em 2008, tendo a Sonangol sublinhado que os financiamentos daquele banco “têm permitido a realização de projectos de grande dimensão, na exploração de petróleo em rama, refinação e logística.”

Angola é o segundo produtor de petróleo da África a sul do Saara, depois da Nigéria, tendo em 2013 aquele produto representado 76% das receitas do país. (Macauhub/AO/CN)

 

Grupo português expande rede eléctrica de Benguela, Angola

Enviar por E-mail Versão para impressão

O grupo português CME vai efectuar as obras de expansão da rede eléctrica da província de Benguela ao abrigo de um contrato no valor de 32,9 milhões de dólares aprovado por despacho do Presidente de Angola.

Este contrato, a ser assinado com o consórcio constituído pelas empresas CME – Construção e Manutenção Electromecânica e CME Construção e Manutenção Electromecânica Angola (sucursal angolana), diz respeito à primeira fase do projecto de reparação e expansão da rede eléctrica daquela província no litoral centro do país.

O contrato será celebrado pelo Ministério da Energia e Águas e a execução destas obras visa “assegurar uma melhor qualidade da distribuição de energia naquela província, contribuindo assim para o seu desenvolvimento económico e industrial”, remata o despacho. (Macauhub/AO)

 


Pág. 98 de 627
pub-angola-p.jpg